Últimas Notícias
latest

Mortes por afogamento no Ceará em 2020 já superam 2019; atendimentos via CIOPS caem 15%

Foto: Fábio Lima/ O Povo

O número de mortes por afogamento em 2020 já supera os registros de todo o ano de 2019 no Ceará. Até o fim de setembro, 134 pessoas morreram afogadas no Estado. No ano passado foram 121, um aumento de 10,7%. A alta ocorreu em todas as regiões do Estado - exceto em Fortaleza, onde ainda está a quase 50% de chegar ao número computado naquele período.

Os dados são do setor de Gerência de Estatística e Geoprocessamento (Geesp/Supesp) da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Conforme o relatório, as ocorrências foram registradas por todo o Estado e não apenas em áreas monitoradas pelo Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (CBMCE).

De acordo com o setor, as estatísticas de afogamentos fatais consideram o tipo de local, como mar, rio, lagoa, praia e etc. Não foi detalhado onde as mortes ocorreram no material enviado e nem detalhes sobre o perfil das vítimas.

Major Mardens Vasconcelos, comandante adjunto da 1ª Companhia do 3º Batalhão de Bombeiros, no Norte cearense, afirma que a maioria dos óbitos ocorreram em açudes, onde não há presença de guarda-vidas e em cidades onde não há quartel do Corpo de Bombeiros.

O comandante adjunto cita a região da Serra de Ibiapaba como ponto crítico. Por lá, há pontos mais perigosos, como cachoeiras, açudes e rios. Em municípios como Granja e Sobral, por exemplo, Mardens pontua que pessoas não autorizadas utilizam equipamentos aquáticos, como jet ski, ocasionando acidentes e provocando mortes. Além disso, chama atenção o número de pescadores que tiveram mal súbito e se afogaram.

Crescimento menor foi identificado em outras áreas do Ceará. Na Região Metropolitana, por exemplo, padeceram 23 indivíduos em 2020. Ano passado, 20. No interior Sul, foram 34 mortes ante 39, aumento de 15% de um ano para o outro, mesmo com este incompleto.

Por outro lado, há uma queda no número de ocorrências atendidas pela Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops), principalmente, no primeiro semestre deste ano comparado ao mesmo período do ano passado. O mês com maior diferença foi em junho último, redução de 58,8%. Enquanto no mês de 2019 foram 17; neste ano, 7.

Major Mardens acredita que a queda pode estar relacionada com o decreto governamental para isolamento social devido à pandemia do novo coronavírus. "Mesmo ainda durante o inverno, que é o período mais propício para esse tipo de ocorrências, as pessoas estavam impossibilitadas de se dirigirem aos balneários e mananciais. A medida que o decreto foi sendo relaxado as pessoas retornaram a esses locais sem observar regras de segurança", analisa.

Nos últimos meses, o Governo do Ceará tem investido em tecnologia e requalificado o trabalho dos bombeiros militares do Estado. Nesta semana, nove viaturas foram entregues à corporação. O investimento na renovação da frota é superior aos R$ 4,4 milhões. No início do mês, uma parceria com a Unimed Fortaleza foi feita para revitalização e ampliação de 9 para 11 dos postos de guarda-vidas na praia do Futuro.

Dicas ao entrar no mar

Jamais tente entrar na água se não tiver o hábito de nadar ou caso tenha ingerido bebida alcoólica.

Mesmo que você atenda as condições acima, o ideal é só entrar na água onde existam guarda-vidas por perto.

Nunca tente atravessar a nado rios e açudes. A baixa flutuabilidade da água doce torna a tarefa exaustiva até para nadadores frequentes.

Crianças jamais devem tomar banho desacompanhadas de um adulto habilitado a nadar.

Dicas e alertas para esportes aquáticos

Para levar junto

Sempre usar colete salva-vidas, que deve ser chancelado por autoridade competente.

Comprar ou alugar equipamentos seguros e em boas condições, que não tragam nenhum risco técnico.

Levar um método de comunicação, como celular ou rádio, em sacos estanques.

Cuidados

Nunca praticar esportes no mar sozinho. É importante estar acompanhado para, caso aconteça um acidente ou uma situação adversa, alguém possa dar suporte ou pedir ajuda.

Ficar alerta para informações da Marinha do Brasil, como ventos e ondas.

Se estiver chovendo, não entrar no mar.

O conhecimento técnico é muito importante. É imprescindível buscar profissionais capacitados e habilitados ao decidir iniciar uma prática esportiva.

Ter prudência e responsabilidade nas práticas esportivas náuticas.

A quem pedir ajuda

Em caso de emergência, a instituição que inicialmente deve ser acionada é o Corpo de Bombeiros, pelo número 190.

Fonte: Corpo de Bombeiros Militar do Ceará

« Anterior
Próxima »

Nenhum comentário