Homem confessa ter matado três pessoas no Ceará para roubar R$ 50 e bicicleta, diz delegado

Residência onde casal de idosos foi assassinado em Jati. — Foto: Arquivo pessoal

Um homem que tinha o hábito de cometer crimes e retornar ao local como se nada tivesse acontecido. Dessa forma é descrito o modo de agir de José Borges de Lima, de 21 anos, preso no último domingo (3). A sua captura foi efetuada pela Polícia Militar do Ceará (PMCE), após ele invadir uma casa na cidade de Jati, portando uma faca, e tentar roubar mulheres, entre elas, uma senhora que foi sua professora. O mesmo homem é alvo de uma investigação da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) sob suspeita de um triplo latrocínio ocorrido no mesmo município, no dia 31 de outubro. Em ambas as ocasiões, ele agiu normalmente, como cidadão comum da cidade. No dia do primeiro crime, ele ajudou a levar as gavetas utilizadas para transportar os corpos das vítimas até a viatura da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce).

A integração entre as duas instituições foi fundamental para a elucidação dos homicídios. José Borges foi preso por policiais militares no domingo, depois de invadir a casa de uma mulher portando uma faca de serra. “Cabecinha”, como é conhecido, ameaçou a mulher moradora do local, bem como suas filhas. Um fato que chamou atenção é que a vítima foi professora do suspeito quando criança.

Após luta corporal, a mulher conseguiu se desvencilhar do homem e pediu socorro na rua. O próprio indivíduo chegou à parte externa da casa e tentou ludibriar os populares afirmando que não sabia do que se tratava, negando qualquer participação no crime. Logo após ser acionada, a Polícia Militar chegou ao local e prendeu “Cabecinha” em flagrante. Ele foi levado à Delegacia Regional de Brejo Santo, onde foi autuado por tentativa de roubo.

O mesmo ‘modus operandi’

O ‘modus operandi’ do homem levantou suspeitas, diante da semelhança ao caso ocorrido em outubro, quando três pessoas foram mortas a faca, também em Jati. Por meio de diligências e oitivas feitas com o suspeito, os policiais civis da Delegacia Regional de Brejo Santo colheram novos indícios sobre o crime. “Cabecinha” teria ingerido bebida alcoólica e entrado nas casas das três vítimas na noite do dia 31 de outubro. Em depoimento, ele confessou.

A primeira vítima, João Paulo Barbosa, 35 anos, foi morta a facadas após reagir para tentar evitar o roubo de uma bicicleta. Quando saía do local, “Cabecinha” avistou a segunda casa, a 200 metros da primeira propriedade, com a porta aberta. No interior do imóvel, ele se deparou com Severino dos Ramos, 68 anos, que reagiu. Além de matar o idoso, ele também matou Maria de Fátima Gomes Ramos, 69 anos, com golpes de faca. O suspeito saiu do local levando o valor de R$ 50.

Quando as Polícias Civil e Militar e a Perícia Forense do Estado do Ceará realizavam os trabalhos no local, ninguém repassou nenhuma informação que ajudasse na identificação do autor, uma vez que o crime ocorreu na madrugada do dia 31. “Cabecinha” chegou a comparecer ao local e ajudar os profissionais da Pefoce a levar as gavetas com os corpos para a viatura da Pefoce.

Blusa utilizada no crime

Durante as diligências, “Cabecinha” indicou o local onde estava a blusa que ele trajava no dia das três mortes. Por meio de buscas na região, as equipes encontraram a peça de roupa, que será encaminhada à Pefoce.

“Ele informou onde estava a camisa utilizada no crime que possivelmente estava suja de sangue. Após uma escavação, nós a encontramos. Depois, ele informou onde havia jogado a faca do crime, que seria na barragem de Jati, relacionada à transposição do Rio São Francisco. Nós acionamos uma equipe do Corpo de Bombeiros, mas quando chegamos lá, o engenheiro da obra disse que os bombeiros militares corriam o risco de morte ao procurar o instrumento, pois poderiam ser sugados por uma comporta”, explicou o delegado regional de Brejo Santo, Cristiano Morais.

Após as diligências, o homem foi levado para uma unidade prisional onde ficou à disposição do Poder Judiciário. A PCCE aprofunda as investigações para saber se o suspeito é envolvido em outros crimes ocorridos na região.

0/Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem