Policial militar acusado de assaltos em série em Juazeiro do Norte é afastado pela CGD


As portarias da CGD foram publicadas no Diário Oficial do Estado, desta terça-feira (9). - Foto: Cid Barbosa

O soldado da Polícia Militar do Ceará (PMCE) Douglas José da Silva Lima foi afastado preventivamente das suas funções enquanto militar. De acordo com portaria da Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública (CGD), contra Douglas foi instaurado Conselho de Disciplina para apurar denúncia que o soldado esteve envolvido em assaltos na cidade de Juazeiro do Norte, no Interior do Ceará.

A portaria publicada no Diário Oficial do Ceará dessa terça-feira (9) pontuou ainda que a apuração demonstrou que "o militar persiste no cometimento de desvio de conduta de natureza grave indicando desinteresse pela correção do seu comportamento". Para a CGD, o afastamento dele da Corporação serve para garantir a ordem pública e a instrução regular do processo administrativo disciplinar.

Em trecho do documento, foi dito pela Controladoria que o militar deve "ficar à disposição da Unidade de Recursos Humanos a que estiver diretamente vinculado, a qual se encarregará de reter a identificação funcional, arma(s), algema(s) ou qualquer outro instrumento funcional que esteja na posse dos precitados policiais militares".

Também no Diário Oficial dessa terça-feira (9), o Órgão publicou outras portarias oficializando Conselhos e Processos Administrativos Disciplinares contra outros seis policiais militares, por situações diversas. Uma das portarias se refere a quatro PMs suspeitos de participarem do motim ocorrido em fevereiro de 2020.

Roubos

O Ministério Público do Ceará (MPCE) denunciou Douglas José da Silva Lima e o comparsa dele, Alexsandro Leite da Silva, por três assaltos. Os crimes aconteceram em 23 de dezembro de 2020, na Região do Cariri. As vítimas relataram às autoridades que foram assaltadas mediante grave ameaça.

Alexsandro foi preso ainda no local do crime. Ele foi detido pela própria população, até que os policiais chegassem no endereço da ocorrência. Já o soldado conseguiu fugir por instantes, e foi detido horas depois. Consta na acusação do MPCE, enviada à Justiça em fevereiro de 2021, que Douglas ainda foi flagrado em posse de cocaína.

O PM que participou do flagrante contra o soldado disse que Douglas estava em casa e, quando abordado, ainda disse aos militares que naquele momento se preparava "para dar uma tragada". Douglas negou ter participado dos roubos, mas foi reconhecido pelas vítimas na delegacia. A reportagem tentou contato com a defesa do acusado, mas não teve as ligações atendidas.

Demais portarias

Outra portaria da CGD divulgada no DOE determinou instauração de Processo Administrativo Disciplinar contra um cabo da PMCE suspeito de ter efetuado disparos de arma de fogo e lesionado duas pessoas, após discussão em um jogo de sinuca. O cabo estaria alcoolizado, em 15 de novembro de 2019, quando discutiu em um bar no bairro São Gerardo, em Fortaleza.

Conforme o documento, o PM trafegava com uma arma de fogo, mesmo naquele período estando afastado das atividades laborais em virtude de licença para tratamento de saúde.

Uma terceira portaria é sobre um sargento que estava, em tese, comercializando ilicitamente armas de fogo e munições no Ceará. Contra este a CGD resolveu instaurar conselho de disciplina.

Já em outro fato são investigados quatro policiais. Segundo a Controladoria, no dia 19 de fevereiro do ano passado, período do motim protagonizado por centenas de PMs no Estado, o grupo teria se omitido do dever de lealdade deixando que homens encapuzados tomassem viatura na Avenida Paulino Rocha, na Capital. Até o momento, estes devem responder a sindicância administrativa.

Diário do Nordeste

0/Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem