Secretário Municipal de Aurora e Administrador iniciam procedimentos legais contra homem por crime de difamação

Foto: Arquivo

Na manhã dessa terça feira (31), o Secretário Municipal de Juventude e Esporte de Aurora, Wesley Leite, o seu cunhado Aderbal Bezerra e o universitário Ivan Júnior registraram boletins de ocorrência contra um homem por suspeita de difamação. Segundo informações, o suspeito, nos últimos dias, teria divulgado em grupo de WhatsApp várias acusações, estas que estão tipificadas na infração acima mencionada.

Procurados pela nossa reportagem, o único que se pronunciou foi o secretário municipal Wesley Leite: “olha, não vou entrar em detalhes sobre o caso, já está tudo com o meu advogado. Só o que quero é que as pessoas e esse cidadão entendam que a gente tem família, tem dignidade e não se pode sair falando e inventado o que quer por aí. Eu estou disposto a ir até as últimas consequências legais possíveis para que a justiça seja feita”, disse.

A difamação, prevista no Art. 139 do CPB, é caracterizada por tirar a boa fama ou o crédito, desacreditar publicamente atribuindo a alguém um fato específico negativo. A pena é de três meses a um ano de detenção, além de multa. Aumentada em um terço quando feita por redes sociais ou meios que garantam uma maior propalação das ofensas.

A Delegacia Municipal de Polícia Civil de Aurora já iniciou a apuração dos fatos, tão logo foram registrados, pois como sabemos a atuação da polícia civil em nosso município visa combater todos os tipos de crimes, impedindo que a criminalidade em qualquer sentido se aflore e se espalhe. O delegado Paulo Hernesto não quis tratar sobre o assunto, pois o inquérito policial é sigiloso e tão logo conclua as investigações, remeterá os autos as vítimas para que ingressem com queixas crime contra o infrator ou infratores identificados.

Denúncias

A população pode contribuir repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais na região. As denúncias podem ser feitas pelo telefone (88) 3543-1832, da Delegacia Municipal de Aurora. Um número de WhatsApp também está disponível: (88) 98101-2001. O sigilo e o anonimato são garantidos.

0/Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem