Últimas Notícias
latest

Pedreiro é preso por engano no Ceará após erro de digitação em mandado de prisão da Justiça do Piauí


Weverton Fernandes da Silva mostra o alvará de soltura. — Foto: Lorena Tavares/ Sistema Verdes Mares (SVM)

O pedreiro cearense Weverton Fernandes da Silva passou três dias em uma detenção em Missão Velha, cidade do Ceará, acusado de um crime de estupro que não cometeu. Ele foi vítima de um erro de digitação no mandando de prisão, expedido pela Justiça do Piauí. O verdadeiro criminoso é identificado como Weverton da Silva Fernandes.

O cearense Weverton, no entanto, nunca esteve no Piauí. Os dois têm o nome parecido, com sequência diferente de sobrenomes - o que foi confundido na hora da expedição do mandado.

"Tinha acabado de chegar do hospital, fui ficar com meu avô que tinha tido AVC (Acidente Vascular Cerebral). Estava almoçando quando chegou uma viatura. Fui de boa e quando cheguei lá tinha um mandado de prisão do Piauí. Não sei nem onde é que fica. E uma acusação grave de estupro como essa... Sou pai de família.", relatou a vítima à TV Verdes Mares.

Ele foi levado à delegacia de Missão Velha, Cariri cearense, no dia 8 de março. Ficou preso de sexta-feira até segunda (11). O advogado do caso, Wellinton Ribeiro Araruna, explica detalhes:

"Quando fui analisar o processo, era de 2015, e o Weverton nasceu em 1996. Ou seja, naquela época ele só tinha 17 anos. Isso intrigou muito a gente na defesa, e repassamos para o delegado."

O advogado foi acionado pela mãe do cearense Weverton, e logo suspeitou das informações do mandado. Com as provas em mãos e enviadas à Justiça Cearense, o erro foi desfeito.

A vítima conseguiu o alvará de soltura após três dias preso, mas ainda carrega as marcas do constrangimento. "Diante disso, estamos buscando uma reparação pelos danos sofridos.", comentou o advogado Wellinton Ribeiro.

A TV Verdes Mares solicitou posicionamento das Justiças do Ceará e do Piauí. Em nota, A Corregedoria de Presídios de Juazeiro do Norte disse que constatou erro no cadastrado de mandado de prisão em desfavor de Weverton Fernandes da Silva, expedido pela Justiça do Piauí.

Segundo os autos, houve o registro de mandado de prisão em nome de Weverton Fernandes da Silva, em processo em face do Weverton da Silva Fernandes, contra quem o mandado de prisão também estava devidamente cadastrado no BNMP, por condenação em processo da 5ª Vara Criminal da Comarca de Teresina.

"Durante a audiência de custódia, foi solicitado que a Corregedoria de Presídios analisasse o caso, por suspeita de que o mandado de prisão tivesse sido expedido de forma equivocada. Ao analisar o caso, após constatado o erro, a Corregedoria de Presídios expediu alvará de soltura em favor de Weverton Fernandes da Silva, no último dia 11 de março. Além disso, foi determinada comunicação ao Juízo da 5ª Vara Criminal da Comarca de Teresina para ciência acerca da expedição equivocada de mandado de prisão".

A Justiça do Piauí, no entanto, ainda não respondeu.

Ainda se recuperando do susto, Weverton tenta fazer planos para o futuro. A família também segue assustada:

"Fiquei muito abalada. Na época do crime meu filho tinha 17 anos e ainda estudava. Eu levava e trazia ele para a escola porque eu trabalhava lá também. Ele é um menino honesto e trabalhador.", desabafou Francisca Fernandes, mãe do pedreiro.

Fonte: G1 CE

« ANTERIOR
PRÓXIMA »

Nenhum comentário